FPC RICHMOND CALIFORNIA

 

 

Primeira Igreja Presbiteriana de Richmond, CA

Uma Família e Muitas Faces!

 

              A Primeira Igreja Presbiteriana de Richmond é uma grande família.

                                  Nós amamos celebrar. Venha celebrar conosco!".

 

ESTUDO DO EVANGELHO DE JOÃO

 

CAPITULO 16

O ESPÍRITO CONSOLAOR

          Neste capítulo, Cristo fala do ministério do Espírito Santo. Os discípulos não entenderam porque Cristo ia deixá-los sozinhos. Aqui, Cristo mostra aos discípulos que sua volta ao Pai abrirá o caminho para o Espírito Santo vir e abençoar os apóstolos. A vida cristã depende muito da ajuda do Espírito Santo, porque não vivemos só pela força da carne. Precisamos do Espírito Santo para que possamos glorificar Deus em nossas vidas. Agora vamos notar o ministério do Espírito Santo através do crente.

I. E Espírito convence o mundo - 16:1-11

          O mundo não é amigo do crente. Cristo mostra aos apóstolos que eles vão sofrer perseguição e que eles tem que ficar firmes apesar de tudo. Antes de converter a Jesus, Paulo era um fariseu que praticava a perseguição que Jesus descreve no verso 2.

          Durante o ministério de Jesus ele mesmo cuidou de todos os problemas e as perseguições, mas agora Ele está preparando os apóstolos para enfrentar qualquer problema com a Palavra de Deus . Jesus já falou aos apóstolos da perseguição também em Mateus 5:10-12, mas não explicou a fonte desta perseguição, que podiam ser pessoas religiosas com Paulo (Saulo) era e a razão da perseguição, que às vezes é uma simples ignorância ou um ódio inexplicável do tanto de religiosos como ateus.

          Agora Jesus explica a obra do Espírito Santo no mundo. O fato do Espírito estar no mundo é uma testemunha contra o mundo, porque realmente Jesus deve estar no mundo como o Rei dos Reis. Mas o mundo o crucificou e agora o Espírito Santo está aqui para convencer o mundo do seu pecado. O Espírito convence o mundo de três coisas:

1. Pecado - principalmente o pecado de incredulidade. Quem rejeita Cristo já está condenado e é o Espírito quer convence o mundo deste pecado

2. Justiça - note que aqui João não está falando da falta de justiça de que cada pecador sofre, mas está falando da justiça de Cristo que foi provado pela sua ressurreição e Sua volta ao pai. A presença do Espírito Santo é mais uma prova que Cristo foi recebido no céu pelo Seu Pai.

3. Juízo - este juízo já está passado e foi feito quando Cristo morreu e ressuscitou (12:31-32 e Col. 2:15). A presença do Espírito Santo no mundo é uma prova que satanás já está julgado e condenado, porque se não fosse assim o satanás estaria controlando o mundo.

II. O Espírito instrui o crente - 16:12-15

          A simples leitura e estudo da Palavra de Deus, não quer dizer que adquirimos o verdadeiro conhecimento. É necessário que o Espírito Santo nos ajude a entender. Cristo explicou o ministério do Espírito de ensinar a Palavra. Jesus já falou disso em 14:26, que diz “Mas o Conselheiro, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, lhes ensinará todas as coisas e lhes fará lembrar tudo o que eu lhes disse” e 15:26, que diz “Quando vier o Conselheiro, que eu enviarei a vocês da parte do Pai, o Espírito da verdade que provém do Pai, ele testemunhará a meu respeito”.   A frase “não falará de si mesmo” não significa que o Espírito nunca vai falar de suas obras e do seu ministério, mas significa que o Espírito não vai ensinar nada contrário aos ensinamentos do Pai e do Filho. Nunca vamos achar o verdadeiro Espírito ensinando alguma coisa que não combina com todos os ensinamentos da Bíblia. O Espírito nos ensina a verdade de acordo com a Bíblia e assim glorifica Cristo.

          Qualquer crente que entrega tudo a Cristo pode aprender do Espírito (Sl. 119:97-104). Idade, experiência e estudos não são tão importantes como a vontade de aprender a palavra de Deus, movido pelo Espírito.

III. O Espírito anima o crente - 16:16-22

          Depois de saber tudo sobre a crucificação de Cristo e a sua volta para o céu, os discípulos ficaram muito desanimados. Jesus disse em vs. 16, “um pouco e ver-me-eis porque vou para o Pai”. Os discípulos trocaram visão física para uma visão espiritual. Hoje nós vemos Jesus (Hebreus. 2:9) pelo ensinamento da Palavra de Deus, e é o Espírito que nos ensina.

IV. O Espírito ajuda o crente a orar - 16:23-33

          A expressão “naquele dia refere-se ao dia em que o Espírito começou seu ministério entre os crentes. Durante o ministério de Cristo no mundo, os discípulos falaram pessoalmente com Cristo acerca das suas dúvidas e suas necessidades. Depois da volta de Cristo para o céu Ele mandou o Espírito para ajudar nas suas orações, como diz Paulo em Romanos 8:26-27:  “Da mesma forma o Espírito nos ajuda em nossa fraqueza, pois não sabemos como orar, mas o próprio Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. 27 E aquele que sonda os corações conhece a intenção do Espírito, porque o Espírito intercede pelos santos de acordo com a vontade de Deus”.

          Assim, Jesus mandou os discípulos orar ao Pai pessoalmente, com a ajuda do Espírito e em nome dele. A verdadeira oração está feita em nome do Filho e com a ajuda do Espírito. Jesus não precisa rogar ao Pai, como diz o verso 26 “Nesse dia, vocês pedirão em meu nome. Não digo que pedirei ao Pai em favor de vocês, e porque o Pai está disposto a ouvir e responder às suas orações”. E também como diz o verso 27 “pois o próprio Pai os ama, porquanto vocês me amaram e creram que eu vim de Deus”.

          A oração é um grande privilégio. Jesus falou de oração em João 14:13-14 “E eu farei o que vocês pedirem em meu nome, para que o Pai seja glorificado no Filho. 14 O que vocês pedirem em meu nome, eu farei, 15:7 “Se vocês permanecerem em mim, e as minhas palavras permanecerem em vocês, pedirão o que quiserem, e lhes será concedido”, 15:16 “Vocês não me escolheram, mas eu os escolhi para irem e darem fruto, fruto que permaneça, a fim de que o Pai lhes conceda o que pedirem em meu nome”.

          No verso 20 de sua carta, Judas, o irmão do Apóstolo Thiago, ambos irmãos de Jesus, nos manda “orar no Espírito Santo”. Muitas orações são feitas só na carne e assim são pedidas coisas que não são da vontade do Pai, como diz Tiago 4:3 Quando pedem, não recebem, pois pedem por motivos errados, para gastar em seus prazeres”. O Espírito conhece a vontade do Pai e assim pode nos ensinar a pedir as coisas que Deus quer nos dar. Orar não é convencer Deus das necessidades, mas é aproveitar o que Deus quer nos dar.

= = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = = =

SUGESTÃO PARA DEBATE

Em João 16, Jesus sabe que morrerá em breve. Os discípulos ficam cheios de tristeza. Jesus responde a cada uma de suas preocupações ao falar sobre a vinda do Espírito Santo.

1.    Você é bom em despedidas? É mais fácil ser a pessoa que parte ou a que fica para trás?

2.   O que você gostaria de dizer à sua família, ou amigos mais chegados, se soubesse que só tem poucos dias de vida?

3.   Jesus diz que é para o bem dos discípulos que ele deve ir e o Conselheiro vir. Por que a presença do Espírito é mais proveitosa para os discípulos que a de Jesus?

4.   De que formas é mais proveitoso hoje ter a presença ativa do Espírito Santo do que ter Jesus aqui na terra?

5.    O que podemos concluir sobre nosso papel em levar as pessoas à fé em Jesus Cristo (v 8-11)?

6.   Como o Espírito Santo glorifica a Jesus (v 14)?

          Aqueles que seguem a Jesus não estão resguardados dos problemas mais sérios da vida. O que torna o cristão diferente não é a ausência de dificuldade, mas sim a presença de um Consolador. Nunca estamos sozinhos.

          Trace o curso de uma experiência dolorosa em sua vida. Como Deus o ajudou durante esse tempo de luta?

1. Os discípulos estão confusos e preocupados. Jesus responde às perguntas deles não com uma explicação, mas com uma promessa. Qual é a promessa?

2. Como esse incidente nos ajuda quando nossas perguntas para o Senhor parecem ficar sem respostas?

3. Com relação à oração, que nova promessa Jesus faz a seus discípulos (v23-24)?

4. Que ligação você pode fazer para sua própria vida entre problemas, oração e alegria?

          Jesus nos deixa uma nova oração “em nome de Jesus”, no lugar e na autoridade dele. Se orarmos pelas coisas que Jesus oraria o Pai nos concede.

          Entregue a Deus qualquer tristeza ou mágoa que esteja carregando e seja receptivo à paz do Espírito.

Sermões

 

Sermões

 

Cânticos no Youtube

 

Fotogalery

 

Pagina da "First Presbyterian Church in Richmond"

 

 

 

Primeira Igreja Presbiteriana de Richmond

3415 Barret Ave

Richmond, CA 93805

Pastor Alcenir Oliveira

510 375-5326

alceniro@hotmail.com

iprichmond@hotmail.com

www.iprichmond.com